Fique sempre atualizado!
Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.
Widget by MundoBlogger

0

Como funciona a fotografia de espíritos


fotografia de espíritos, em que figuras fantasmagóricas aparecem em imagens fotográficas, data de 1860, quando William H. Mumler produziu e divulgou fotos com a famosa imagem da viúva presidencial Mary Todd Lincoln e um suposto espectro de seu falecido marido. As fotografias de Mumler e as de outros fotógrafos foram mostradas no ano de 2005 durante uma exibição no Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, o qual o diretor Ochiai visitou para se inspirar.
Na fotografia de espíritos, a imagem fantasmagórica paira atrás do sujeito. É etérea, porém distinta. Como ela aparece?


Bill Kaye/Regency Entertainment
Jane (Rachael Taylor) é atormentada em uma sala de imagens fotográficas perturbadoras de espíritos

"Uma câmera pode captar algo que não necessariamente pertence à cena e que não pode ser visto a olho nu", diz Dale D. Kaczmarek, autor de "A Field Guide to Spirit Photography" e da série "Windy City Ghosts". Kaczmarek é um palestrante e especialista do ramo que analisa fotografias em busca de provas de fenômenos sobrenaturais há quase 25 anos.
Qualquer tipo de câmera, incluindo as digitais e as de vídeo, consegue capturar imagens de espíritos, que podem ou não parecer com humanos. De acordo com Kaczmarek, o espírito pode se manifestar como "uma faixa de luz, uma luz estranha ou neblina". Fotografias de espíritos genuínas, diz ele, "não entram na categoria de facilmente explicáveis".
Kaczmarek recebe várias inscrições de fotos por dia em seu site, ghostresearch.org, e diz que pode encontrar uma explicação natural para 70 ou 80% delas: filme ruim, dupla exposição, poeira, reflexos, clarão, flash, neblina, fumaça ou umidade do ar expelido pela respiração. Ele faz seus diagnósticos utilizando informações sobre a câmera, o filme, o clima e outras circunstâncias.
E quanto às fraudes intencionais? "Hoje em dia, é muito fácil dominar o Photoshop e as imagens computadorizadas", diz Kaczmarek. Porém, ele diz ter recebido apenas algumas dúzias de imagens assim. "Existem sinais que entregam: se a pessoa [da foto] não está centralizada, é geralmente uma indicação de que estão tentando inserir algo".
Kaczmarek baseia o seu conhecimento em evidências físicas e investigações no local. Ele trabalha com um videógrafo, com um operador técnico (que maneja um medidor Tri-Field, ou detector de campo eletromagnético) e, ocasionalmente, com um médium. O dispositivo EMF coleta os desvios nocampo eletromagnético. "A agulha se move para indicar quando existe uma mudança no campo eletromagnético, indicando a presença de um fantasma", explica Kaczmarek.
Kaczmarek também dá palestras sobre fotografia de espíritos e conduz workshops sobre como capturar imagens espectrais em filme. Para começar, ele sugere a exploração de lugares supostamente assombrados. Levar um médium ou um animal de estimação junto com você pode ajudar. "Cães e gatos dão o alerta quando estão desconfortáveis em certos lugares", diz ele.
Mesmo não tendo visto "Shutter", Kaczmarek aprova a exibição de fenômenos fantasmagóricos em filmes como "Os Outros", "Ghost - Do Outro Lado da Vida", "O Sexto Sentido", "Ruídos do Além" e até a comédia "Os Caça-Fantasmas". "[Os Caça-Fantasmas] mostrou equipamentos de alta tecnologia e também que os fantasmas têm um lado cômico", diz Kazmarek, cujo site toca a música-tema do filme. "Eles nem sempre estão aqui para nos assombrar".

Fotografia de espíritos em "Shutter"

O produtor Taka Ichise, considerado o "Rei do terror" do Japão por seu trabalho nas versões originais de "O Grito", "O Grito 2", "Águas Escuras" e "O Chamado", já conhecia a fotografia de espíritos muito antes de "Shutter".
"O modo como as imagens fantasmagóricas aparecem nas fotografias de espíritos serve como uma referência útil da maneira como os filmes de terror japoneses mostram os fantasmas", diz ele. "Eu pesquisei a fotografia de espíritos durante bastante tempo, muito antes do início desse projeto. Eu já vi fotografias de espíritos feitas por meus amigos, então eu acredito nelas".

Rachael Taylor se tornou mais aberta à fotografia de espíritos durante as filmagens. "Há fotografias com imagens inexplicáveis", diz ela. "Considerar ou não como sendo imagens sobrenaturais fica por sua conta, mas existem fotografias que você não consegue explicar".
Joshua Jackson ainda se diz cético, mas não descarta completamente a idéia. "Eu nunca tive um momento fantasmagórico, mas não nego que isso seja possível", diz ele.

Comentários: